Desta vez o objetivo da viagem é vivenciar o máximo possível a emoção do famoso DAKAR, neste ano. Acompanhar a maioria dos trechos percorrido pelo evento, acompanhando partidas e chegadas nos principais check points. A data prevista para saída de Floripa é dia 05/01 com destino a cidade de CHILECITO onde começaremos a acompanhar o Rally no seu 4° dia. Aqui começará nossa aventura. Será um prazer ter a companhia de todos.

domingo, 24 de agosto de 2014

Finalizando a viagem

Primeiramente peço desculpas por ter deixado de postar, devido a alguns problemas que comentarei a seguir, mas a viagem terminou no tempo previsto e tudo bem. Resumirei o restante da viagem para fechar esta etapa.

Após sairmos de Tupiza, tentamos seguir até Uyuni, onde seria a próxima etapa do Dakar, porém o caminho mais curto, uma estrada de chão, estava interditada pois a competição estava passando por lá. Tentamos um outro caminho alternativo, mais radical, porém acabamos desistindo porque não tínhamos boas referências do caminho. Já era final de tarde e tinha que definir logo pra não perder a etapa do Dakar. Acabamos fazendo o caminho mais longo, praticamente o dobro, porém todo de asfalta. A rota foi até Potosi e depois Uyuni. Valeu pela beleza do caminho, porém chegamos tarde, por volta das 11 da noite e pegamos temperatura em torno de 6 a 7 graus e pra completar tivemos uma grande dificuldade de  encontrar lugar pra dormir, pois o circo do Dakar lotou tudo. Nosso santo ajudou mas pagamos o preço, acho que umas 4 vezes o que pagaríamos normalmente. Assim fomos então descançar.

No dia seguinte quando estávamos seguindo para Iquique, onde seria a próxima etapa, paramos em um posto de gasolina para pedir algumas informações. Quando tentei ligar novamente a minha moto, ela só deu um "tec" e um apagão no painel. Logo pensei que fosse bateria, porém tentamos usar um cabo ligado em outra bateria mas o problema persistia. Parecia algo no motor de arranque. Rebocamos a moto até uma pequena oficina, mas com um senhor muito experiente. Tentamos de tudo que foi forma resolver mas sem sucesso. Na base do tranco, realizado em 4º marcha, a única forma de fazer isso em moto grande, decidimos ir direto a Antofagasta, onde existe uma concessionária da Yamaha. Como é comum em praticamente todas e de todas as marcas, não tinha peça pra reposição e teríamos que esperar uns 4 dias para chegar da capital, Santiago. Após mais uma tentativa em outra oficina, decidimos descer até Santiago, acompanhando mais algumas passagens do Dakar. Encontramos a galera do Mototemáticos do Chile, galera muito gente boa e a triste notícia é que recentemente ficamos sabendo que um deles se acidentou em uma viagem no exterior e veio a falecer.
Continuando nossa descida, dormimos em Cañaral e Laserena. Neste ponto nos separamos, pois o Ervertom foi para o litoral encontrar a Rose e acompanhar o final da Competição e eu para a Capital tentar arrumar a moto.  Fui em uma concessionária da Yamaha e só me enrolaram. Gastei 100 dólares na troca do relé de partida que estava bom e não resolveram meu problema. Muito indignado, resolvi seguir viagem pra casa assim mesmo, poi o motor de arranque as vezes dava partida e as vezes tinha que ser no tranco. Dormi no hotel Íbis e conheci três camaradas de São Paulo que acompanhei em boa parte da viagem, até como uma forma de não estar sozinho em caso de pane. Saímos cedo, cruzamos o paso Cristo redentor e pernoitamos em uma cidadezinha. Depois nos separamos e fui direto à Colon numa pousada já conhecida de outra viagem, na qual fui muito bem recebido. No dia seguinte sai um pouco tarde pois estava bem cansado e iria ficar em Livramento para umas comprar e encomendas. Pernoitei em uma hotel onde encontrei alguns companheiro de Floripa, fazendo um passeio. Sai cedo e antes do final da tarde estava em Floripa.
Sobre o problema da moto, devido a uma questão elétrica o motor de arranque ficou acionado algumas vezes fazendo o seu induzido super aquecer e entrar em curto causando o problema. A solução foi a troca do motor de arranque, que comprei fora do Brasil e saiu praticamente metade do preço, mesmo pagando todos os impostos. Assim finalizei essa etapa, com mais experiência e muito aprendizado. Agradeço ao Amigo Everton por todo o apoio e a Deus por tudo.
Próxima viagem???? Quem sabe sul do Chile, região dos vulcões ou Peru...

Abraços a todos

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Dia 8 - 11/01 - Salta - Tupiza ( Bolivia )

Hoje é dia de descanso e o Dakar permanece em Salta. Para adiantarmos nosso deslocamento, seguimos para Tupiza ( Bolivia ), onde será a próxima passagem das motos e quadri. Fizemos a aduana na fronteira e chegamos na cidade. Quando fomos abastecer, conhecemos um senhor, dono do posto, Don Jorge, meio assim dono da cidade, que nos cedeu um espaço para armar nossas barracas.No dia seguinte fomos ao lugar pra esperar a passagem dos competidores. O lugar é um rio seco, onde tivemos que passar com as motos sobre pedras cascalhos e locais com água. Foi emocionante o dia. Depois tentamos seguir para Uyuni mas como o acesso estava bloqueado devido a prova, tivemos que fazer um caminho mais longo, por Potozi, até Uyuni e chegamos muito tarde, passava das 10 da noite e foi aquela briga pra encontrar algum lugar pra dormir, pois o Dakar havia ocupado toda a cidade. Seguem as fotos dessa etapa.








Dia 7 - 10/01 - Tucuman - Salta

Saímos de Cafayate rumo a um ponto próximo a 68 para ver as motos passar. Para chegar a este ponto tivemos que rodar mata adentro uns 10 km. Foi irado, como diz meu parceiro. Muita pedra e areia fofa. Foi um bom treino para pilotagem off. Imagina quem encontramos lá... nossa amigo Paul, que então se juntou a nos para seguir ate o Uyuni. Foram muitas fotos dos competidores passando nesse trecho, motos e quadri, pois dependendo da categoria, fazem trechos diferente por questão de segurança. Já ocorreu em outros ano do Dakar, acidente onde um caminhao atropelou um motociclista. Conhecemos uma galera muito legal da guermanderia, policia Federal daqui, inclusive um camarada que falava muito bem português chamado Kerbel que é de Missiones, próximo a RS. Vamos ficar em Salta na Pousada de um amigo chamada Caminho Del Heron e visitar o VIVAC, concentração do Dakar... Ao chegarmos no Vivac, colocamos as motos em frente a entrada e acabamos virando celebridades. Todos vinham tirar fotos com a gente e as motos. Imagina que até autógrafo nos pediram...rsss seguem as fotos.










Dia 6 - 09/01 - Chilecito - Tucuman

Hoje a etapa é entre Chilecito e Tucuman. Desmontamos as barracas logo cedo e nos encontramos com um Colega de São Paulo, conhecido como Café, que esta fazendo a cobertura do Dakar para a Honda do Brasil, inclusive está rodando com uma Crosstourer 1200 fornecida pela própria honda e seguimos para um  ponto de espectadores onde passaria a competição. No caminho encontramos vários caminhões e carros da prova. Conhecemos também uma figura muito legal, o Paul, um ingles que esta viajando a 14 meses por aqui com uma Tenere 660 e tambem esta acompanhando o Dakar. Apesar dos seus 42 anos, ele é aposentado como soldado do exercito Inglês e com o que ganha disse que dá pra ficar viajando e fazer o que ele gosta. Nosso ponto final hoje será Cafayate, próximo a Tucuman, desviando assim das dificuldade que existem nas cidade onde a competicao está. Gostaria de fazer aqui algumas observações
- Em viagem beba muita água. Recomendo usar um Camel Back. Você tem dois litros de agua a disposicao e vai bebendo.
- A parceria é algo muito importante quando se viaja em grupo e a nossa aqui. eu e o Everton, está sendo exelente.
Seguem as fotos do dia.





quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Dia 5 - 08/01 - Villa Union - Chilecito - 145 km.

Hoje fomos umas 10 hrs para Guandacol onde seria a chegada das motos. Como não sabíamos certo o horário que chegaria o primeiro colocado, entramos um pouco pelo caminho onde as motos passariam e ficamos sobre uma sombra aguardando... demorou mas valeu apena, chegou o primeiro por volta das 15 hs. Fizemos belas fotos e filmagens. Os caras andam muito. Depois fomos em direção a Chilecito onde seria o chamado VIVAC, que é o acampamento exclusivo do Dakar onde fazem as manutenções e tal. Nesse caminho passamos por um local chamado Costa Miranda. Apesar da dificuldade, pois há uma poa parte de rípio bem difícil de passar e andávamos junto com caminhões e toda a tropa do Dakar, valeu apenas pelo visual e recomendo aos aventureiros fazerem este caminho. Chegando em Chilecito tivemos dificuldade em encontrar para dormir e acabamos fazendo uso de nossas barracas e ficamos em um Camping. Amanhã iremos a caminho de Tucuman ver as próximas etapas da prova. Seguem as fotos do dia.










Dia 4 - 07/01 - Villa Union

Hoje o dia foi de descanso, mas apesar disso,  fomos até uma cidade a 120 km de Villa Union, subindo a 76 rumo a um lugar chamado Laguna Brava, que infelizmente não tivemos oportunidade de conhecer. Esse caminho tem uns 14 km de rípio. É um passo de fronteira com o Chile. Ficamos sabendo que a competição deve passar por lá. Depois que voltamos passamos em uma "carniceria" como chamam açougue aqui, e compramos uma carne para um churrasquinho. A carne aqui é muito boa. Quando estávamos fazendo o churras, a senhora da pousada disse que a prova das motos iria ser em outro local, na cidade de Guandacol  e então mudamos nosso plano e resolvemos ir a esta cidade amanhã pra ver a chegada das motos. É isso. seguem umas fotos.








Dia 3 - 06/01 - Santiago Del Estero - Villa Union - 700 km.

Hoje rodamos um pouco menos e fomos a 2033 metro de altitude. Uma estrada que chega a San Fernando Del Valle de Catamarca. Pensa num Rio do Rastro bem melhor, não desmerecendo nossa estrada, mas foi muito show. Recomendo a todos viajantes que passam por aqui. As rodovias são a Rp11 e Rp2 com um "caracol" de tirar o fôlego. A ideia era acampar no Vale de La Luna no parque de Talampaya, mas atualmente não permitem mais ir ate o lugar que pretendíamos e então seguimos para a cidade de Villa Union, onde estamos hospedados em uma pousada com cabanas, com o objetivo de buscar informações sobre a passagem do Dakar que chega na região na quarta dia 8. Seguem algumas fotos.